tecnologia Publicado em 26/06/2011

5 mitos urbanos sobre vírus em Internet

virus da internet

A empresa de segurança G Data realizou um estudo com 15.559 participantes em 11 países diferentes para comprovar as crenças nas lendas urbanas dos vírus em Internet, e pôr de manifesto a desinformação existente sobre o tema.

1. Um computador infectado oferece sintomas claros de vírus ou malware

Mais de 93% dos internautas consideram que um computador infectado se identifica facilmente pelo usuário, apresenta sintomas claros, como bloqueios, fechamentos inspirados, etc. Só o 7% dos interrogados acha que em caso de malware não se perceberia nada estranho. A empresa de segurança assegura, que faz já muitos anos dos vírus desenvolvidos para melhorar a notoriedade do Hacker e demonstrar de suas habilidades. Hoje em dia, a maioria são “profissionais” qualificados cujo objetivo é passar totalmente desapercebidos para se fazer com o tesouro escondido em teu computador ou acrescentar no PC da vítima alguma das redes de zumbis que se alugam em Internet. Para isso tentam passar desapercebidos, e conseguir alojar-se durante o maior tempo possível.

2. O correio eletrônico é a principal via de entrada do malware

Os 54% dos entrevistados seguem pensando que é verdadeiro, o 58% no caso dos internautas espanhóis. É verdadeiro que no passado ocorria assim, “Melissa” e “I love you”, são mostras disso. No entanto, este sistema de infecção ficou antiquado e os ciber-delinquentes utilizam outras formas de chegar a suas vítimas, principalmente as redes sociais e a manipulação de lugares site que só precisam uma visita para infectar o computador e que constituem hoje por hoje, o fator infeccioso que mais se repete e um dos mais perigosos.

3. Não é possível infectar o computador com só uma visita.

Desde muitos anos que se pode infectar um computador através das descargas silenciosas e que para o conseguir basta tão só com carregar no navegador uma página web convenientemente preparada pelos ciber-delinquentes, um tipo de ataque que ademais se pratica a grande escala. No entanto, o 48% dos interrogados não conhecia esta realidade.

4. As plataformas P2P são as principais plataformas de malware.

Quando surgiu o Boom do P2P, isto podia ser assim, milhões de pessoas conectadas compartilhando arquivos, pode ter uma maneira mais fácil, em troca esse balão furou e o P2P está em decaída, pelo que muitos dos Hackers têm abandonado este tipo de ataque, para movê-los a outras como páginas webs adulteradas, ainda que quase o 50% dos internautas interrogados consideram aos sites P2P como os principais aspersores de malware.

5. As páginas X, são mais “perigosas” que o resto.

O 37% dos interrogados considera que há maior perigo de infecção em site com pornografia que no resto de sites webs, quiçá pela reputação duvidosa do conteúdo pornográfico. A realidade pode mudar bastante, a indústria do porno gera muito dinheiro e o proprietário de um site dedicado a explorar estes conteúdos vive de seu funcionamento, seu seu site fica desprestigiado e perde dinheiro com isso.

Jessica — Redatora e revisora
Tópicos: > >
comentários 0
Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Bulhufas.com reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada. Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.
mais titulares ao azar

Publicidade